Fertilização in-Vitro (FIV-ISCI)

A fertilização in vitro é um processo em que a fertilização dos óvulos ocorre num laboratório, ou seja, fora da trompa de Falópio. Este procedimento pode ser realizado de duas maneiras: os espermatozóides são colocados ao redor do óvulo e eles o fertilizam por si próprios ou então por meio da injeção intracitoplasmática, quando o espermatozóide é inserido no interior do óvulo com o auxílio de uma agulha.

Normalmente, os embriões fertilizados são mantidos no laboratório por um prazo de 2 a 7 dias antes de serem transferidos para o útero da mulher, em um procedimento simples chamado transferência de embriões. Assim como na inseminação, pode ocorrer a estimulação dos ovários por meio de medicamentos.

A FIV é indicada para casos mais avançados de infertilidade. Assim, são realizados especialmente onde a idade da mulher é superior a 35 anos e não teria bons resultados se recorresse à inseminação intrauterina, por conta do envelhecimento dos óvulos. Além disso, outras indicações clássicas são a obstrução nas trompas, ou alterações do sêmen no espermograma.

O primeiro passo da FIV é fazer a coleta dos gametas, por meio de masturbação. Porém,  alguns homens não apresentam gametas no sêmen e, nesses casos, é preciso fazer uma punção ou biópsia para retirá-los diretamente dos testículos. 

Nas mulheres, é feita uma indução de ovulação, geralmente com injeções subcutâneas (gonadotrofinas), os mesmos medicamentos usados no coito programado. Eles podem ser usados administrados por injeções subcutâneas (gonadotrofinas) por cerca de 10 a 12 dias.


Uma vez coletados, é feita uma seleção dos espermatozoides, inseminação nos óvulos (ICSI) e depois eles são colocados em uma cultura. Na técnica de ICSI o espermatozóide é injetado diretamente no óvulo com uma agulha ultra fina. Ou seja, o processo é idêntico ao que ocorre na trompa feminina nos casos de gravidez natural.

Quando o embrião já está pronto ele é implantado no útero da mulher. No entanto, a quantidade de embriões depende da idade da mulher, e da qualidade dos embriões. 

A duração do tratamento, contando com a estimulação, a fecundação in vitro, a implantação dos embriões e o exame que detectará o sucesso ou não do procedimento, costuma ser de 25 dias.

Blog e Artigos