Inseminação Intrauterina

A inseminação intrauterina é a inserção de uma amostra do sêmen do parceiro, que foi previamente coletado e preparado, no interior do útero imediatamente antes da ovulação. Dessa maneira, os espermatozóides chegam até os óvulos e trompas, ocorrendo a fertilização e formação do embrião. Por isso é considerada uma técnica de reprodução assistida de baixa complexidade. 

Este procedimento costuma ser recomendado como tratamento inicial e para os casos de baixa complexidade e indução da ovulação. Dependendo do caso, tratamentos de fertilidade mais complexos podem ser indicados.

Assim como o coito programado, o ciclo menstrual da mulher é acompanhado pelo médico através de ultrassonografias transvaginais seriadas. No entanto, a diferença é que nesta técnica a paciente retorna à clínica em seu período ovulatório para a deposição do sêmen, de seu parceiro ou do doador, em sua cavidade uterina. 

Antes do sêmen ser inserido, ele é processado no laboratório após a sua coleta por masturbação em ambiente apropriado. O processamento seminal tem como objetivo selecionar o maior número possível de espermatozóides morfologicamente normais e móveis e concentrá-los em um pequeno volume de material.


O tipo de inseminação que será realizada pode ser classificada de acordo com a origem do sêmen: 

Blog e Artigos